Conheça a Nossa Região

Mosteiro de São Fins de Friestas / Igreja de São Fins de Friestas

Portugal, Viana do Castelo, Valença, União das freguesias de Gondomil e Safins

 

Arquitectura religiosa, românica e setecentista. Igreja conventual de planta composta por uma nave e cabeceira contrafortada, de dois tramos, o primeiro da mesma largura e o segundo semicircular, formando três volumes escalonados, da primeira fase do Românico Português, que adapta cabeceira redonda e capitéis com volutas e decoração vegetal; de entre esta, insere-se, mais particularmente, na primeira fase do foco românico do Alto Minho. Dependências monacais de estrutura e fenestração setecentista.

 

Acessos:
EN. 101 de Valença - Monção, Km 8 ou de Monção - Valença, Km 11; virar à direita nas placas que indicam Boivão e Gondomil; novo desvio à direita, onde existe placa indicando Sanfins.

Lugar das Eiras. VWGS84 (graus decimais) lat.: 42,031418; long.: -8,582168

 

 

 

Convento de Ganfei

A fundação do mosteiro foi feita no período visigótico, provavelmente no século XII, o Convento de São Salvador de Ganfei albergou durante várias centúrias uma importante comunidade beneditina, sendo a partir do século XVI padroado dos Marqueses de Vila Real. Segundo uma inscrição no claustro o mosteiro foi destruído no ano 1000 pelo chefe árabe Almançor, sendo reconstruído em 1018 sob o patrocínio de Ganfried ou Ganfei, um cavaleiro francês que se tornou um santo, derivando do seu nome o nome da povoação e do mosteiro.

Nos séculos XVII e XVIII o complexo conventual foi objecto de inúmeras campanhas de obras, que alteraram de forma definitiva a estrutura original. A construção do claustro iniciou-se em 1632 (ROSAS, 1991, p. 324), na mesma época em que se encetaram obras de reparação na fachada do templo conventual.

 

 O templo é constituído por três naves e quatro tramos, sem transepto saliente e cobertura de madeira, assente sobre pilares rectangulares que se ligam ás naves laterais por arcos de descarga. A destruição da fachada não preservou nada da escultura do portal. A cabeceira, inicialmente tripartida, era constituída por uma ábside semicircular, hoje setecentista e rectangular, e dois absidíolos de planta idêntica. O espaço claustral é constituído por dois pisos separados por friso, o primeiro formado por arcada jónica, o segundo com janelas de sacada com guarda de ferro. No espaço da cerca, que originalmente funcionava como espaço agrícola, foram edificadas diversas fontes e escadarias, que definem a divisão dos espaços, bem como as dependências de lavoura, de piso único.

 

 

 

Fortificações da Praça de Valença do Minho

Portugal, Viana do Castelo, Valença, União das freguesias de Valença, Cristelo Covo e Arão

Arquitectura militar, medieval e seiscentista e setecentista. Fortificação abaluartada composta por dois polígonos irregulares e quase tangentes: o corpo principal da Praça, formada por sete baluartes, dispondo-se um em cada ângulo dos extremos, dois a E. e um a O., a maioria com falsas bragas, e três revelins, e a Obra Coroada a S., formada por três baluartes e dois revelins, um deles incompleto, e a N. por dois meios baluartes, todos com duas linhas de defesa. Paramentos em talude, com a escarpa exterior de duas secções escalonadas e cunhais aparelhados, sobrepostos por guaritas facetadas cobertas por cúpula, coroados por cordão e parapeitos, em cantaria irregular ou em tijolo de burro. Portas de arco em volta perfeita, normalmente encimadas por frontão com brasão, possuindo trânsitos com abóbadas de berço e, de um ou dos dois lados, casamatas também abobadadas e com frestas, molduradas. Na face virada ao interior, poternas de grande simplicidade, em arco de volta perfeita, terraplenos dos baluartes e revelins com reparos em torrão, cobertos por vegetação. Ambos os polígonos são envolvidos por fossos e contra-escarpa em torrão (areia com seixos do rio) cobertos por vegetação e com caminhos cobertos.

 

Como Chegar

Laços Gondomil, 4930-694 - Valença


Acessos:

Comboio a 8 Km (Valença)

Aeroporto a 100 Km (Porto), a 30Km (Vigo)

Auto-Estrada ao 8 Km (Valença)

Estrada Nacional 101 a 700m 


Telefones: 251 921 905 | 916 616 287



Este site usa cookies, para guardar informação de forma segura no seu computador.

Estes cookies destinam-se a optimizar a sua experiência de navegação neste site.

aceito cookies

Saiba mais acerca dos cookies

MENU